Voltei!

Depois de alguns dias sem postar nada volto e com toda a criatividade que existe bem lá no fundo do meu útero!
(Esse negócio de útero, copiei da minha amigassa Mariana Black, pesquisem no youtube por Mariana Black)

E para reforçar esse pelo blog, que é feito por uma pessoa que não tem nada melhor para fazer. Quero fazer um loooongoo comentário sobre a minha distro linux preferida (inclusive estou usando ela nesse momento): O Big Linux!

….

Uma distro brasileira feita para brasileiros, que aos poucos está conquistando o mundo:

     Baseada no famoso Ubuntu da Canonical, o Big Linux conta com recursos leves e eficientes, por ser baseada no Ubuntu, sempre haverá softwares confiáveis feito para ele disponível em sua central de aplicativos.
     Com aplicativos super bem selecionados, o Big Linux (hoje em sua 4ª versão, sendo que a 5ª já está em testes) a distro já vem equipada com quase tudo que um usuário comum ou avançado precisa.

Interface amigável

      Com uma visão mais que ampliada em respeito à interface, o Big Linux já vem com vários temas, cada um para um público específico. Com uma aparência super agradável, ele faz inveja nas grandes distros, além de pisotear o Windows do Microsoft.
       Além disso, o Big Linux, como todo bom Linux, é super personalizável, ponto favorável à aqueles que querem um ambiente que faça as suas vontades.

Segurança, o ponto forte


       Em mais de 4 anos de existência, não existe nenhum caso comprovado de infecção por vírus na Distro. Mesmo assim, os desenvolvedores não baixaram a guarda, sendo que a distro conta com uma ferramente para remoção de vírus e um firewall.

Em busca do sistema perfeito


       Esse é o lema do Big Linux, por isso ele já deixou a sua marca na história das distros Linux, por ser a primeira Distro do mundo a oferecer o desktop em 3D.

       Além dessa maravilha, o sistema operacional se apresenta super leve e prático, se adequando a praticamente todos os usuários existentes. E finalizando, ele é super estável, e ele não é estável tipo quase não trava e sim estável do tipo travar é um verbo inexistente!

Fechando com chave de ouro, deixo aqui uma pequena demonstração do que ele será em sua quinta versão:

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s